Testei: Uso obrigatório Truss – Reconstrutor capilar

Olá!

Há um tempão atrás eu recebi da Truss para testar um produto chamado Uso Obrigatório.

Ele é um reconstrutor capilar que deve ser usado após o shampoo e antes do condicionador, podendo ser usado diariamente em casos de cabelos muito danificados.

Meu cabelo estava danificado na época que eu recebi e os tratamentos que eu estava fazendo não estavam trazendo resultados, então aproveitei para testar o Uso Obrigatório e ver como ele se sairia no meu cabelo.

Usei por mais ou menos 1 mês direto e agora conto em detalhes pra vocês o que achei do produto.

O que a marca diz?Recupera cabelos danificados e quimicamente tratados e os protege do uso frequente do secador e da prancha. Sua fórmula possui o trio de aminoácidos Arginina, Cisteína e Creatina; Óleo de Monoi do Taiti; Ômegas Essenciais; Vitamina E e Queratina. Sua ação antioxidante restaura e hidrata profundamente, devolvendo ao cabelo brilho, maciez e penteabilidade.

O que eu achei?Bom, como já falei lá em cima, meu cabelo estava danificado e eu tava naquele dilema que nenhum dos produtos que eu estava usando parece que serviam mais, sabem? Na verdade era assim, meu cabelo não estava mais tão danificado, pois depois do cronograma capilar ele melhorou muito, mas ainda não estava 100%.

Tive a impressão que o tratamento estabilizou, chegou a um momento que não passava mais daquilo. Ele não estava mais tão danificado, mas também não ficava melhor que já estava.

Então achei que o Uso Obrigatório poderia ser uma boa para o meu caso.

Primeiramente comecei a usá-lo com o shampoo e o condicionador Ultra Mais também da Truss, mas como eu não me dei muito bem com eles eu voltei a usar meus produtos de sempre.

O produto é tipo um loção cremosa, e por ter essa textura ele é bem absorvido no cabelo. Mas pelo menos nesse momento eu não senti nada de diferente.

Passei o produto e quando enxaguei continuei sentindo ele meio áspero, ou seja, nem pensar em pular a etapa da condicionador.

Como o Uso Obrigatório é um reconstrutor, eu meio que já esperava isso dele, já que reconstrutores geralmente não hidratam o cabelo.

Depois que enxaguei eu senti como se não tivesse usado nada de diferente no cabelo. Ele estava exatamente do mesmo jeito de antes, mas pensei que deveria usar mais vezes para ver resultados melhores.

Continuei usando por 1 mês e infelizmente, meu cabelo não mudou nada. Eu não sentia o cabelo reconstruído e muito menos hidratado. Era como se eu nem estivesse tratando.

Então infelizmente o Uso Obrigatório, pelo menos no meu cabelo, não adiantou muito.

Como falei anteriormente, meu cabelo não estava mais no último grau de danos, talvez seja por isso que ele não respondeu tão bem ao tratamento.

Dei uma pesquisada no preço do produto, e assim como da outra vez que pesquisei produtos da Truss, eu quase caí pra trás. O Uso Obrigatório com 250ml custa R$99,00!

A Truss é uma marca de uso profissional, ok, mas cobrar isso por um produto nacional pra mim é algo que não dá para aceitar!

Eu paguei R$100,00 pelo Sleek & Shine da Keune, máscara que praticamente transformou meu cabelo em outro! Calma, logo, logo eu vou fazer resenha dela para vocês, mas só falei disso aqui pra exemplificar que paguei o mesmo preço por uma hiper máscara reconstrutora de uma marca gringa top de linha!

Então sinceramente, acho um absurdo um produto nacional, por melhor que ele seja, custar o preço de um importado.

Conclusão: Pelo menos no meu cabelo, infelizmente o Uso Obrigatório Truss não funcionou. Eu o utilizei por 1 mês e eu não percebi nenhuma melhora. E achei caro demais por ser um produto nacional.

uso obrigatório truss avaliação final 2

Quando eu faço uma resenha aqui de um produto que eu não gostei, eu peço para que as leitoras que tenham testado venham aqui me contar o que acharam.

É importante saber se o produto não deu certo só comigo, ou se outras pessoas também tiveram os mesmos resultados.

Então agora eu pergunto: Vocês já usaram o Uso Obrigatório Truss? Me contem nos comentários o que acharam!

Beijokas!

produto enviado pela assessoria novo

Comentários

comentários