A importância de um veterinário especialista em felinos

Olá!

Tempos atrás eu fiz um post aqui no blog falando sobre a fluidoterapia subcutânea em gatos, já que até então o Mingau, com insuficiência renal, iria precisar fazer. Para quem quiser ler, o post está no link abaixo:

Fluidoterapia subcutânea em gatos

E para entender sobre insuficiência renal felina:

Insuficiência renal em gatos

Quando fiz o post sobre a fluidoterapia eu disse que o Mingau iria ter que fazer o soro sempre, né? Isso me deixou triste, afinal era muito chato ter que ficar furando o bichinho duas vezes por semana!

Mas, se tem que fazer a gente faz, né?

Só que eu sou o tipo de pessoa que gosta sempre de se manter informada a respeito de tudo. Então desde que descobri a doencinha do Mingau, tô sempre de olho em tudo o que sai a respeito da insuficiência renal.

Até que um dia eu li em um post do blog Gatoca uma entrevista com o Dr. Valdo Reche, um dos maiores especialistas em doença renal felina do país. Nessa entrevista ele desmistificava muita coisa a respeito da doença, principalmente a respeito da fluidoterapia. Vou deixar o link aqui embaixo para vocês lerem:

Doença renal, pelo maior especialista em gatos do Brasil

Nessa matéria o Dr. Valdo diz basicamente que nem todo gato precisa de soro. Que o soro é necessário quando o gato está desidratado e nem sempre tem relação com o valor da creatinina.

Então comecei a pensar: será que o Mingau precisa mesmo do soro? Será que tô fazendo ele sofrer à toa?

Não pensei duas vezes e levei o Mingau em consulta com o tão poderoso Dr. Valdo Reche!

O doutor é requisitado e a agenda é lotada! Eu agendei a consulta para mais de 1 mês na frente, mas esperei porque queria falar com O CARA mesmo!

Dia da consulta, cheguei na clínica, que fica na região do Pacaembu aqui em São Paulo. A clínica tem espaço exclusivo para gatos, o que achei maravilhoso!

Na hora da consulta, além do Dr. Valdo, tem mais uma equipe de veterinários junto com ele. Enquanto você conversa, ele te escuta atentamente e pergunta TODOS os detalhes do gatinho.

Depois de me ouvir atentamente, me explicou tudo sobre a doença, me acalmou dizendo que hoje, mesmo a insuficiência renal não tendo cura, é uma doença que tem um bom controle.

Que realmente o soro subcutâneo só é indicado nos casos de gato desidratado (e isso o veterinário é que precisa avaliar). O Mingau foi avaliado e a resposta veio na hora: Mingau estava super hidratado e NÃO precisava de soro subcutâneo!

Além do exame físico super minucioso, foi realizado mais alguns exames de sangue e urina (outros que ele nunca tinha feito, como o de proteinúria, que informa se o gato está perdendo proteína pela urina).

O Mingau não estava perdendo proteína pela urina então o medicamento que ele estava tomando (Fortekor) também foi suspendido, porque ele não precisava. Vocês tem noção que o Min tomou um medicamento por quase 5 anos sem ter necessidade? Pois é! 🙁

Resultado da consulta: O Mingau, mesmo com a doença renal, é um gato super saudável. Não precisa de soro e nem de medicamento.

O que ele precisa? Apenas ração renal (ele me recomendo a Hill’s), estimular a beber bastante água (que o Min já faz depois que eu comprei a fonte) e dar ômega 3 (de uso veterinário, se chama Ograx), porque segundo ele o Ômega 3 ajuda a desacelerar a doença renal.

Já faz quase 1 ano dessa consulta e hoje o Mingau está mais saudável que nunca! A qualidade de vida dele está maravilhosa, ele continua um gato comilão, brincalhão, dorminhoco, bebe bastante água e o fato de não precisar mais do soro deixou ele muito mais feliz e ativo.

Como disse o Dr. Valdo, a intenção de um tratamento felino não deve se basear na quantidade de dias vividos, e sim na qualidade desses dias. E eu concordo com ele!

Mês que vem tenho retorno com o Dr. Valdo e o conselho que eu dou para vocês, donos de gatos com doença renal (ou qualquer doença mais difícil de tratar) é essa: leve seu gato em um especialista em felinos!

Gato não é um cachorro pequeno e o tratamento deles é completamente diferente! Passar seu bichinho em um especialista faz toda a diferença na vida dele!

Hoje eu e o Mingau estamos muito mais felizes e eu devo isso ao Dr. Valdo Reche!

Para quem mora em São Paulo e deseja se consultar com o Dr. Valdo, esse é o site da clínica dele: www.vetmasters.com.br

No site tem o endereço e o telefone para marcação de consulta. Parar marcar consulta com ele demora pelo menos um mês, mas se você tem pressa, pode marcar com a equipe porque todos os veterinários possuem supervisão dele e todos são igualmente competentes!


Beijokas!

Fluidoterapia subcutânea em gatos – O que é?

Olá!

Já contei pra vocês aqui no blog que o Mingau sofre de uma doença chamada insuficiência renal crônica, ou seja, os rins dele não funcionam tão bem como os de um gato saudável, e por isso ele precisa de cuidados especiais.

Para entender melhor sobre essa doença recomendo ler o post: Insuficiência renal em gatos.

Na época eu disse que o Mingau ainda não precisava de soro, mas infelizmente esse dia chegou e hoje o Min é um gato que faz a fluidoterapia subcutânea, um tratamento feito com aplicação de soro subcutâneo.

No post de hoje vou contar para vocês o que é esse tratamento, para que ele serve e como é realizado!

Fluidoterapia subcutânea em gatos

fluidoterapia-em-gatos-2

Gatos com insuficiência renal tem os rins funcionando em menor escala. Isso significa que o sangue deles não consegue ser filtrado com eficiência, fazendo com que o corpinho do gato acumule substâncias que deveriam ser eliminadas pela urina. A principal delas é a creatinina, que inclusive é através dela que analisamos como está o funcionamento do rim do gato.

Bem resumidamente falando, quanto mais creatinina tem no sangue, menos o rim está funcionando e mais grave é a doença.

Mas é sempre bom lembrar que atualmente a medicina veterinária está bem avançada e está conseguindo manter a vida dos gatos com insuficiência renal o mais saudável possível, mesmo com o gato estando com o nível de creatinina alto.

Bom, um dos tratamentos (e o mais indicado pelos veterinários) para gatos renais é fluidoterapia subcutânea.

Nesse tratamento é injetado uma quantidade de soro debaixo da pele do gato. Esse soro vai estimular o corpinho do gato a diminuir a concentração de creatinina (e outras sustâncias nocivas) e manter a hidratação.

A quantidade de soro e o intervalo das sessões é recomendado pelo veterinário.

O Mingau está utilizando 250ml de soro a cada 5 dias.

Como é feito?

Basicamente uma agulha é colocada debaixo da pele do gato, aquela que parece que fica “solta” nele, sabe?

Por essa agulha o soro vai sendo injetado, e num primeiro momento todo o soro fica acumulado em um só lugar, formando uma “bola” de soro debaixo da pele. Depois esse soro vai se espalhando e penetrando lentamente no corpinho deles.

O tratamento é simples e pode ser realizado em casa, com a orientação inicial do veterinário, que vai indicar os produtos que precisam ser comprados (soro, equipo, agulhas, vitaminas, etc…) e vai ensinar como aplicar.

As primeiras sessões devem ser realizadas com supervisão do veterinário, depois que você se sentir seguro pode fazer sozinho.

Sou eu quem aplico o soro no Mingau e já estou ficando craque nisso, hehe!

Segundo a veterinária dele, a única coisa que dói um pouco e na hora da picada da agulha. A entrada do soro na pele não dói nada, então não é tão ruim assim para eles.

O Mingau fica meio nervoso na hora, mas agora depois de quase 10 sessões ele já tá começando a acostumar e reclama cada vez menos.


Falei bem por cima sobre o assunto porque sei que vocês ficaram curiosas a respeito desse tratamento, mas não tenho muito conhecimento para falar mais profundamente sobre o assunto.

Tentei apenas explicar para que serve e dizer que a fluidoterapia é um tratamento seguro e eficaz, que vai melhorar muito a qualidade de vida do seu gatinho.

Dá dó de furar ele? Dá. Mas sei que é pro bem dele, então faço! Aliás, faço qualquer coisa por aquela bola peluda! <3

Se vocês tiverem alguma dúvida, pode perguntar que se eu souber, eu respondo, hehe.

E convido os veterinários a comentar nesse post e acrescentar (ou corrigir) mais informações sobre a fluidoterapia subcutânea em gatos!

Beijokas!

Insuficiência renal em gatos

Olá!

Todas as vezes que posto foto do Mingau no veterinário no Instagram as pessoas me perguntam se ele está doente.

Bom, ele não está doente. Ele é doentinho.

Mingau tem uma doença bem comum em gatos chamada insuficiência renal. No post de hoje vou explicar para vocês o que é, como evitar que a doença apareça e quais os cuidados a se ter com seu gatinho caso ele já seja um gato renal. 😉

Insuficiência renal em gatos

insuficiência-renal-em-gatos-2

A insuficiência renal em gatos assusta, já que é uma doença grave e que pode levar a morte do seu bichinho. Mas com o avanço da medicina veterinária os gatos com a doença estão ficando cada vez mais estabilizados e com menos risco de morte.

Muitos veterinários dizem que se o gato for diagnosticado no início e se for bem tratado, ele pode viver por muitos anos e com excelente qualidade de vida, vindo a morrer apenas por causas naturais, idade ou até mesmo por outra doença.

Então não tenha mais aquele pensamento arcaico de que todo gato renal vai morrer logo. Mingau está aí para provar isso! 😉

mingau 2

Causas

A insuficiência renal, assim como outros problemas renais são muito comuns em gatos. Isso porque alguns dos costumes deles facilitam o aparecimento de doenças nos rins.

Gatos não gostam muito de beber água parada nos potinhos e por isso acabam bebendo pouco, só o essencial. E nós sabemos que beber bastante água é primordial para a saúde dos nossos rins, né? E é primordial pro rim deles também!

Gatos também tem o costume de fazer xixi só na caixinha, que não deixa de ser um costume ótimo para nós! Mas se eles encontram a caixinha suja, as vezes acabam segurando o xixi e deixam para fazer só quando a caixa estiver limpa.

Ou se a caixa estiver muito longe deles, eles acabam segurando com preguiça de ir até lá, já que esses peludinhos são mega preguiçosos! E segurar xixi por muito tempo é outro problema que pode fazer mal aos rins.

Outro fator que pode desencadear as doenças renais são as rações de má qualidade. Algumas rações são muito salgadas, tem excesso de proteínas e substâncias químicas que podem com o tempo alterar a funcionalidade e causar problemas renais.

E por fim, a idade é um outro fator que pode desencadear insuficiência renal nos gatos. Com o tempo todos os órgãos vão trabalhando mais lentamente e o rim acaba também trabalhando com uma velocidade menor.

Tudo isso pode causar não só insuficiência, mas também cálculos renais, nefrites e até tumores.

Sintomas

Geralmente os sintomas de insuficiência renal em gatos só aparecem quando a doença está mais avançada. Por isso é muito importante que você leve seu gatinho regularmente ao veterinário para que, caso apareça alguma doença, ela possa ser tratada antes de se tornar grave.

Fique de olho caso seu peludo felino apresente os seguintes sintomas:

  • Beber mais água do que de costume
  • Urinar mais vezes durante o dia
  • Perda de apetite
  • Emagrecimento
  • Vômitos constantes
  • Cansaço excessivo
  • Diarréia
  • Fraqueza
  • Feridinhas na boca

Se qualquer um desses sintomas começar a aparecer frequentemente, leve seu gatinho a um veterinário

Como diagnosticar

O veterinário vai fazer um exame físico e também pedir exames complementares para ter um diagnóstico preciso.

Na maioria das vezes é necessário a realização de um ultrassom, exames de sangue para medir o nível de creatinina e exame de urina.

Como tratar

Isso vai depender do nível de insuficiência renal que seu gato se encontra.

Em casos mais graves é necessário o tratamento através de soro intravenoso em que é necessária a internação do gato.Depois que a doença estiver estabilizada o gato sai de alta e pode ser necessário o uso do soro em casa também, que deverá ser aplicado pelo próprio dono após orientação do médico veterinário.

Em casos mais leves ou quando a doença está bem estabilizada, é necessário o uso de medicamentos de uso contínuo.

Independente de qual estágio esteja a doença, é obrigatório que o gato comece a se alimentar com ração específica para gatos renais.

Atualmente várias marcas trabalham com essas rações chamadas de medicamentosas. O gato renal precisa comer ração RENAL (não é a urinária!).

Além de tudo isso, é necessário fazer exames constantes para acompanhar a evolução da doença.

Como evitar a insuficiência renal em gatos?

Existem algumas coisas que você pode fazer para manter a saúde renal do seu gato em dia. São elas:

  • Oferecer ração de qualidade desde filhote

Peça ao seu veterinário indicações de rações de qualidade, que são bem equilibradas e garantem uma bom funcionamento dos rins dos seu peludo. Eu indico: Royal Canin, Equilíbrio, Hills, VetLife, Golden, Premier.

Fuja da Whiskas, Friskies, Cat Chow e marcas muito baratinhas. Elas não são saudáveis.

  • Estimular seu gatinho a beber bastante água

Coloque vários potes de água espalhados pela casa, para que ele possa vê-la em todos os lugares que frequentar. Troque a água pelo menos duas vezes ao dia.

Em dias muito quentes, coloque uma pedrinha de gelo nos potes para manter a água mais fresquinha.

E o melhor de tudo: compre uma fonte de água para seu gato. Elas mantém a água fresquinha, limpa, filtrada e em movimento, que os gatos adoram!

  • Leve seu gato ao veterinário no mínimo 1 vez por ano

Muita gente só leva o gatinho ao veterinário quando ele está doente, e isso é errado.

Leve seu gato sempre ao veterinário pois só com exames físicos o médico já consegue diagnosticar possíveis doenças.


Sempre levei o Mingau no veterinário regularmente e quando ele começou a vomitar muito levei-o imediatamente ao veterinário. O diagnóstico de insuficiência renal veio rápido e bem no início da doença.

Ele ficou internado 5 dias, precisou de mais alguns dias de soro e atualmente ele toma remédio todos os dias e come apenas ração renal.

A doença não tem cura, mas está bem estabilizada. Já faz 5 anos que ele foi diagnosticado e graças a Deus está muito bem!

Outra coisa que indico, se possível, é se consultar com um médico especialista em gatos. Isso ajuda MUITO, pois eles sabem exatamente o que fazer para seu gatinho ter a melhor qualidade de vida possível.

A veterinária do Mingau é a Dra. Lilian Rocca e eu acho que o Mingau ficou muito melhor depois que começou a se consultar com ela. Ela atende em domicílio aqui em São Paulo e se você quiser entrar em contato, escreva para lilianrocca@hotmail.com. 🙂

Então se o seu gatinho foi diagnosticado, não se desespere. Siga todas as recomendações do seu veterinário que eu tenho certeza que ele ficará bem, assim como Mingau ficou! 😀

Piscadinha de que vai dar tudo certo! 😉

Beijokas!